MENU

| BR

Campus

Cursos

Programas Executivos

Paises


Entenda a Experiência do Usuário

Aprenda a fazer pesquisas com usuários, analisar modelos mentais e otimizar resultados que geram impacto nos negócios

Prototipação e testes

Crie um protótipo e faça testes de usabilidade, além de análise heurística para melhorar interfaces

Mentoria de Carreira

Participando do curso de UX, alunos podem fazer também o curso de Gestão de Carreira gratuitamente e participar de feiras de recrutamento (Recruting Day) na escola


Imagen de Experiência do Usuário (UX)

Por que Experiência do Usuário (UX)?

Aprender os fundamentos:
  1. - Método de Trabalho em UX
  2. - Modelos de Negócios
  3. - Desk Research
  4. - Pesquisa Quantitativa
  5. - Pesquisa Qualitativa
  6. - Etnografia
Idear soluções:
  1. - Criação de Personas
  2. - Jornada do Cliente
  3. - Storytelling
  4. - Processos de Ideação
  5. - Acessibilidade
  6. - Arquitetura de Ecossistema
Desenhar e validar:
  1. - Linguagem Digital
  2. - Padrões de Design e Interação
  3. - Análise Heurística
  4. - Prototipação
  5. - Testes de Usabilidade
  6. - Métricas e KPI’s

E na minha carreira?

E o futuro?

As empresas têm investido cada vez mais no design centrado no usuário para criar produtos e serviços. Há muitas oportunidades para trabalhar em startups, agências e empresas, como freelancer ou com contrato fixo.

Salário

O salário médio inicial para UX Designer júnior é de R$4,149. A demanda por esse tipo de profissional aumentou 69% de 2018 para 2019. (fonte: Revelo julho/2019)

Aprenda com professores especialistas do mercado

Nosso time de especialistas

Ver Professores

Quem já fez

Próximos cursos, horários e sedes

Noite

5 Maio - 15 Outubro

Terça, Quinta

19:00 às 22:30
Vila Olímpia

Ver preço

12 Fevereiro - 28 Julho

Segunda, Quarta

19:00 às 22:30
Vila Olímpia

Ver preço

Esgotada

Blog
Digital House

Como a Transformação Digital proporciona o trabalho fora do escritório img
ux
mkt
carreira
tech
dados

Como a Transformação Digital proporciona o trabalho fora do escritório

Acompanhe este artigo e entenda como o uso do ferramental disponível nos ajuda a ter mais domínio das demandas de mercado, que formatam novos modelos de negócios, tendo o trabalho fora do escritório como um de seus pilares principais.O sacode a poeira da Transformação DigitalQuando ainda era uma opção aderir à Transformação Digital, já sabíamos de seus benefícios em otimização e competitividade, mas os mercados ainda tinham o pé atrás em uma de suas características como o trabalho fora do escritório, por uma série de fatores que vão de infraestrutura até questões culturais.A conectividade se restringia ao uso massivo de aplicativos via smartphones para comunicação entre as equipes, com implantação de alguns apps de serviços em setores como transporte, alimentação, hospedagem, entre outros.Hoje, todos estes mercados são obrigados a aderir à comunicação online e trabalho fora de casa para sobreviver. Inclusive, dois dos maiores players de soluções de videoconferência, o Google Hangouts e o Microsoft Teams, até liberaram diversas funcionalidades, até então somente disponíveis nas versões pagas, para versões gratuitas.Mesmo no meio do vendaval de mudanças, reflita como será o mundo corporativo, após o controle da pandemia, depois desta nova forma de trabalho ser integrada às rotinas normais e gerar resultados positivos?Esse período pode mudar perspectivas tradicionais. Lembra daquela palavrinha quase batida, o tal disruptivo. Então, olha a prática dela aí, no exercício da vivência na Transformação Digital e da chegada definitiva das novas profissões. Ou seriam dos novos profissionais?Gerenciamento sem caos - dos males o menor Pensamento positivo. Hoje temos a possibilidade do trabalho remoto. Com organização e ajuda de ferramentas que otimizem a rotina do trabalho fora do escritório, ele pode, sim, tornar o dia muito mais produtivo para as pessoas que se reinventam.Com um mindset digital criativo e ousado, é possível se manter competitivo em meio da crise, liderando projetos e pessoas. E a Digital House, que ministra cursos com as principais habilidades exigidas pelo mercado ( e que espera que você esteja se cuidando e seguindo as orientações de prevenção ao COVID-19), coloca luz e direcionamento para você que quer aderir a esta nova perspectiva e postura.Aprenda com nossos professores especialistas de mercado, ou mesmo atualize conceitos como: Cultura Digital e Discovery, Transformação Digital, Metodologias Ágeis, Experiência do Usuário (UX), Estratégias de Marketing Digital, Data Analytics, Data Science e LGPD.Inscreva-se no curso de imersão em Transformação Digital, atualmente apenas no formato online, e faça do desafio a oportunidade. Mais que frase de efeito, esta atitude é que salvará mercados e empregos. Vem conosco, estamos todos juntos nessa, embora separados!

Melhores ferramentas de gestão de projetos: como ter uma visão do todo em momentos de trabalho remoto img
ux

Melhores ferramentas de gestão de projetos: como ter uma visão do todo em momentos de trabalho remoto

Nossa pretensão aqui não é ser nenhuma mãe Dinah (que Deus a tenha) ou guru, mas já podemos considerar que um dos marcos da era da Transformação Digital é a adesão do home office por parte da população, mesmo que “forçada”, por medidas de contenção ao alastramento da pandemia do coronavírus.E, nesta fase de adaptação para muita gente, ter uma gestão de projetos mais eficiente, com visão panorâmica das demandas e prazos, mesmo que esta prática seja no meio da sua cozinha, pode render ótimos resultados para suas entregas, agenda e saúde mental.Inovar muito além do techOutro recado desta era é que a supertecnologia XYZ de nada adianta se as pessoas que a utilizam ainda pensam analogicamente, com processos lentos de desenvolvimento de produtos e serviços, burocracia e morosidade nas aprovações. Ainda bem, as ferramentas de gestão de projetos vêm justamente para descomplicar estes modelos engessados.E é agora ou nunca que isso precisa ser feito. Por isso, trace um plano para esta fase dar tudo certo, no seu microcosmo, com o objetivo de trazer excelentes resultados para o macro, incluindo clientes e sociedade. Pois, ser competitivo e evoluir em época de crise é inovar e bem inovado, diga-se de passagem.A caixinha de pandora da gestão de projetosEntre as melhores ferramentas para gerenciar seus projetos,  podemos citar três principais:     > Metodologias ágeis (Scrum x Kanban x Agile x Lean): essa metodologia descomplica o que parece um bicho de sete cabeças, com técnicas e metas que integram equipes, promovendo mais engajamento de todos.     > Experiência do Usuário (UX, User Interface (UI) e Design Thinking): estas técnicas  vão aproximar seu trabalho, tendo uma visão 360 graus do que seu cliente mais deseja, humanizando esta relação e trazendo o encantamento tão necessário nestes tempos que vivenciamos.     > Marketing Digital: facilitar e automatizar seu dia a dia, por meio de ferramentas como Google Ads, Facebook Ads, Analytics e muito mais, trazem resultados quantificados aos seus clientes ou a sua própria empresa, já que impulsionam a marca e geram mais vendas e negócios, tão essenciais desde sempre, não é mesmo?Estas são apenas algumas destas ferramentas. Mas, esta caixinha de soluções pode ser muito mais completa. A Digital House, umas das mais importantes escolas de habilidades digitais do planeta, com um time fera de especialistas, não só ajuda você a desenvolver estas ferramentas como ensina a utilizá-las em época de pandemia e fora dela.Com cursos agora totalmente onlines, a Digital House fará com que você seja protagonista, neste talvez primeiro grande desafio da era da Transformação Digital, para pessoas e organizações - líderes conectados, na prática, com as mudanças, na velocidade em que elas ocorrem.

Como conduzir um teste de usabilidade img
ux

Como conduzir um teste de usabilidade

Para a boa condução deste teste, um profissional habilitado terá que ligar todas suas antenas supersônicas na hora de analisar métricas de User Experience (UX), absorvendo sensações extraídas da fala deste usuário, assim como durante seu percurso de uso daquela solução.A gestão das sensaçõesNossa coordenadora do curso de Experiência do Usuário da Digital House e Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade Metodista e Mestrado em Comércio Eletrônico pela University of Rochester, Estados Unidos, Amyris Fernandez, relaciona a boa aplicação deste teste com a ação de thinking out loud, ou seja, quando se pede para um entrevistado, durante a execução da tarefa, dizer o que está sentindo e explicar o porquê dessa sensação.Desta forma, a pessoa externaliza seus sentimentos e sensações e o analista tem a oportunidade de entrar em seu infinito particular. Olha a sacada!Mas, para entender do que estamos falando, vamos lá para um exercício de troca de papéis. Você, como usuário de um produto, quando acessa uma interface, deseja fazer algo, de preferência, do jeito mais fácil e rápido possível. Sua expectativa será, minimamente, encontrar aquilo que está procurando. Isso é muito importante na busca. Portanto, a missão possível deste teste é achar o melhor caminho para sua satisfação, enquanto cliente, incluindo ser muito bem atendido durante essa trajetória.Porém, o analista precisa estar preparado e de olho no lance, pois durante o teste, a pessoa em questão pode falar muito mais por meio de ações do que no relato formal do analista. Por esta razão, fazer o teste é estar atento a sutilezas, durante a técnica. Usabilidade e lucratividade, tudo uma questão de estratégia“Acho que as pessoas não se dão conta que toda a venda perdida por ter feito um servicinho mais ou menos, na interface, acaba afetando diretamente nos rendimentos, ou seja, no bolso!”. Nossa especialista de UX quase desenha nesta afirmação, não é mesmo?O que ela realmente quer dizer é que a análise bem feita mensura resultados importantes para conduzir uma tomada de decisão assertiva. É preciso ter inteligência estratégica para implantar este tipo de ação.Por exemplo, quando se tem um teste em software B2B, haverá uma equipe enorme para fazer treinamento de como usá-lo. Aí, você terá um problema, pois esta equipe vai custar muito dinheiro. Sendo assim, aplicar o teste nessa galera toda pode gerar um grande impacto financeiro em cima de todo e qualquer lucro que se venha conseguir com essa interface.O que podemos entender com estes exemplos é que, é necessário não só saber conduzir bem um teste de usabilidade, mas também sacar quando realmente ele é necessário.Bacana,não? E olha só, essa é apenas uma entre as várias formas de observar e medir a experiência do usuário. Quer conhecer mais a respeito, aprenda com a equipe de especialistas do curso de UX, onde os profissionais desta área ganham em média $4,149,00, segundo a consultoria Revelo.Que transformar sua vida através da tecnologia?Vem para a Digital House que nós temos o caminho.

Ver todos