MENU

| BR

Campus

Cursos

Programas Executivos

Programas Executivos

Paises

Proto persona: o que significa e como aplicar?

Proto persona: o que significa e como aplicar?
#UX
15 de junho - min de leitura

Entender e conhecer seu público-alvo é muito importante para o crescimento do seu negócio. Saiba o que significa proto persona e como aplicar nos processos de criação do seu negócio.


A necessidade de entender o público-alvo e projetar seus esforços focados neles em um projeto é algo cada vez mais indispensável para as empresas. Logo, ferramentas como a proto persona, que coloca o usuário como o centro de tudo, agrega valor e garante uma ótima qualidade ao produto digital.

Somado a isso, a empatia é um ponto que também é fundamental no processo de criação de produtos pensados em seus usuários finais. Sendo assim, saber o que é proto persona é essencial para garantir um ótimo resultado ao término de tudo isso

Acompanhe este artigo e entenda o que é, para que serve e como aplicá-la em um processo de desenvolvimento.

O que é proto persona e para que serve?

Antes de explicarmos o que é proto persona, precisamos entender o que é uma persona. Essa é uma ferramenta utilizada em diferentes áreas, como marketing, vendas, entre muitas outras, mas principalmente em UX.

É a representação de personagens fictícios que utilizam os produtos e/ou serviços de uma marca, criadas com base em pesquisas avançadas, como as de UX Research, que reúnem os padrões de comportamento, motivações, necessidades, preferências, problemas e frustrações desses consumidores.

As proto personas são como esboços das personas. Sendo assim, para a sua criação, não é necessária uma pesquisa tão apurada como no processo de persona, mas ela também possui as características dos usuários, que orientam a equipe a tomar boas decisões, de forma empática, para um bom resultado final e a melhor experiência de usuário de um determinado produto.

A coleta de informações para a construção das proto personas geralmente parte do conhecimento dos stakeholders, ao invés de dados coletados minuciosamente com as pessoas.

Geralmente, a ferramenta é utilizada por organizações que já possuem maturidade em seus processos de UX Design. Neste cenário, os stakeholders e o time de produto já conhecem bem para quem estão construindo e, juntos, criam a proto persona que condiz com o usuário final, deixando de lado seus achismos e colocando os fatos em evidência.

O mais importante é que todos saibam que a utilização da proto persona é essencial para que uma determinada marca crie algo pensando em seus usuários, que são bem variados. As pessoas que trabalham na criação podem até ser consumidores finais do produto também, mas elas não possuem todas as características, diversidade e necessidades de todos.

A Digital House entende a importância de tudo isso no mercado atual e sabe que UX é uma área que só tende a crescer no futuro. No curso de Experiência do Usuário (UX), os alunos aprendem todos os conceitos e princípios, como a proto persona, para garantir o melhor desenvolvimento de produto nas empresas.

Que tal dar uma olhada na grade do curso e ver como vale a pena investir em uma ótima formação? Fica a dica.


Por que utilizar uma proto persona ao invés da persona?

Até aqui, você deve estar se perguntando: se a persona é feita a partir de uma pesquisa muito mais elaborada, com mais dados, a partir de pesquisas qualitativas e diretamente com os usuários, por que utilizar a proto persona?

Na verdade, a utilização da proto persona pode partir de diferentes motivos e nós vamos te explicar alguns deles agora mesmo. Confira:

Economia de tempo

Por utilizar dados mais simples, o tempo de criação de uma proto persona é muito menor, se comparado com a criação de uma persona, que necessita de tantas informações e processos.

Economia financeira

Nem sempre as empresas possuem verbas suficientes para construir personas. Sendo assim, é preciso aproveitar cada oportunidade e recursos disponíveis para o momento. Por isso, em muitos desses casos, a proto persona acaba sendo uma ótima alternativa e contribui muito para um desenvolvimento de UX assertivo.

Dados simples

Quanto mais simples as informações, sua coleta também acaba sendo mais fácil de realizar. Não são necessários métodos muito avançados para se conseguir dados dos usuários, facilitando o processo todo da empresa. Lembrando que essas informações não deixam de ser relevantes, pois são fatos reais dos usuários.

Empresas com maturidade

Como abordado anteriormente, as empresas que possuem seus processos de UX Design bem definidos são as que, geralmente, acabam adotando a ferramenta. Imagine que há um produto de uma empresa, onde já há uma persona definida e eles precisam lançar uma nova funcionalidade. Neste caso, essa novidade teria um público específico e fazer uma proto persona seria uma boa escolha.

Como aplicar a proto persona em um processo de criação?

Primeiramente, no processo de criação, é importante ter em mente que é necessário solucionar um ou mais problemas presentes no público-alvo, onde as proto personas estão inseridas. Neste contexto, a proto persona é uma opção de baixo custo e simples de se fazer! Para facilitar, 4 perguntas-chave podem ser aplicadas. Quais são elas? Confira agora mesmo:

Quem é o usuário?

Ao responder essa pergunta, recomenda-se ter uma foto, um nome, cargo, características pessoais e uma frase sobre esse personagem. Informações demográficas e comportamentais também são essenciais para este item.

Quais são as prioridades?

Com esta pergunta, devemos entender quais são as prioridades que os personagens fictícios possuem no dia a dia e o que levaria eles a tomar um processo de decisão entre um produto ou outro.

Quais são os objetivos?

O que a minha proto persona tem como objetivo? Quais são suas dores? O que ele(a) precisa para resolver suas necessidades?

Que problemas nós podemos resolver?

Ao fazer este questionamento, a empresa deve se certificar de que o seu produto está alinhado com todas essas expectativas, listando suas soluções em potencial.

Após a etapa de criação da proto persona, onde houve uma discussão apurada em equipe, devemos ter em mente que o material não está finalizado. Novas informações podem ser acrescentadas, outras descartadas ou até mesmo novos personagens podem ser feitos, caso haja necessidade.

A proto persona é um processo que está sempre presente no dia a dia de uma equipe, geralmente impressa, colada em um local visível e acessível. Assim, todos os membros podem discutir e revalidar pontos de todo o projeto, que está orientado para a melhor experiência do usuário final.

Caso haja a possibilidade da criação de uma persona, as informações da proto persona não devem ser descartadas e podem ser utilizadas para aprimorar ainda mais esse grande processo.

Lembre-se: a empresa não é o usuário final! Por mais que elas criem as proto personas, pensando nas necessidades, nos feedbacks que já receberam e/ou nos usuários que já conhecem, é sempre necessário criar um ou mais personagens fictícios, garantindo que ela não está resolvendo um problema próprio.

E aí, o que achou de aprender sobre proto persona em um desenvolvimento de produto? O mais importante é entender que um bom profissional de UX Design deve sempre trabalhar lembrando que a projeção é para os usuários, que são o centro de tudo.

Não deixe de conferir também o nosso artigo sobre protótipos de baixa fidelidade, entendendo seu significado e importância dentro do processo de desenvolvimento de um produto.

Leia mais no blog DH:

+ SEO para E-commerce: como ranquear sua loja virtual

+ Brand Personas: o que são e como fazer?

+ Estrátegia para gerar leads: do básico ao avançado

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Outras notícias

Guia de Data Analytics: tudo o que você precisa saber  img
#Dados

Guia de Data Analytics: tudo o que você precisa saber

Qualquer pessoa que procura atingir o sucesso profissional em sua carreira, sem dúvida, entende que a área de dados é uma ótima opção, pois, atualmente, para as empresas, está difícil construir um bom time de profissionais qualificados e com todas as habilidades técnicas necessárias. Neste guia de data analytics, vamos explicar tudo para você ingressar da melhor forma neste mercado oportuno. Para se ter uma ideia, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), 420 mil novas vagas no mercado de tecnologia devem ser criadas até o ano de 2024, o que também inclui data analytics. No entanto, as previsões também apontam que 150 mil delas não serão preenchidas por falta de profissionais qualificados. Portanto, agora é o melhor momento para se qualificar.Acompanhe este artigo e esteja preparado para começar uma nova jornada de sucesso. Vamos?Qual a diferença entre data Science e data analytics?Essa é uma das principais dúvidas para quem decide ingressar na área. Data analytics ou data science? Vamos contar a diferença entre eles agora mesmo:O data science (ciência de dados) é resultado de uma combinação entre matemática, programação e estatística. No dia a dia, o profissional é responsável por organizar um volume de dados estruturados ou não estruturados, e que também pode ser grande (big data), dependendo da organização em que trabalha. Com tantas informações disponíveis, o cientista deverá buscar por insights, utilizando diversas ferramentas e identificando padrões comuns entre os dados coletados.Com esses grandes volumes de informações já organizados de acordo com sua relevância, o especialista de data analytics (analista de dados) analisa todos eles, criando correlações e formulando conceitos que orientam o planejamento da empresa, para que ela tome as melhores decisões no dia a dia, nas aplicações de melhorias e otimizações nos processos internos.Portanto, ambas as carreiras são superimportantes para qualquer negócio que visa seu crescimento e estabilidade no mercado, pois atuam com o objetivo de extrair informações de valor, que são os grandes diferenciais nos processos das empresas.O que fazer para trabalhar com data analytics?Para se tornar um bom profissional, a primeira coisa que você precisa ter é a vontade de aprender e o gosto pelo estudo, pois ele será constante. A cada momento, novas ferramentas e linguagens de programação vão surgindo. E sim, é preciso ter noções básicas de programação e estar sempre atualizado, além de desenvolver a capacidade analítica para entender essas mudanças com assertividade.O profissional deve ter conhecimento pleno das diversas metodologias, ferramentas e processos de análise. Se o seu plano é se tornar um especialista, é recomendável que você foque em alguma ferramenta e/ou metodologia específica, aquela com a qual se identifique mais, para dominá-la por completo. Power BI e Tableau são alguns exemplos que você pode tomar como base.É importante saber que a área de dados é relativamente nova no mercado. Normalmente, as pessoas que ingressam nesse campo já possuem outras origens profissionais, como Estatística, Engenharia, Administração ou Economia.E por ser um segmento recente, as oportunidades são inúmeras, mas a quantidade de profissionais qualificados é baixa. Então, essa é a melhor hora para começar a aprender sobre o assunto e se destacar no mercado de trabalho.Neste contexto, ter uma certificação ou diploma de um curso de análise de dados é uma ótima alternativa para o profissional que deseja impulsionar sua carreira. Isso porque ela comprova os conhecimentos, requisitos e habilidades técnicas aos empregadores, se tornando um diferencial em um cenário tão competitivo.Sendo assim, a Digital House é a sua melhor escolha! Confira a grade completa do curso de Data Analytics e veja tudo o que você poderá aprender. Você estará pronto para enfrentar os desafios no dia a dia das maiores e melhores empresas do mercado.Nossas aulas remotas são dinâmicas, 100% ao vivo e ministradas por especialistas que possuem grande experiência de atuação na área. Impulsione sua carreira ainda este ano e conquiste o sucesso!Qual o perfil profissional de um data analytics?Um bom profissional de dados precisa ter algumas características para estudar e ingressar da melhor forma na área, lidando com volumes de dados para analisá-los da melhor forma. Separamos os principais deles. Confira:Pensamento críticoEssa é uma habilidade que traz diferenciais ao profissional, quando ele coloca todos os seus conhecimentos em prática. Com o desenvolvimento da capacidade crítica, ele estará ainda mais apto para detectar e interpretar dados ao analisá-los, além de contribuir para que tenha uma visão de longo alcance. Com isso, o profissional entenderá quais são as principais tendências e o que a empresa deve fazer para se manter firme no mercado.Estudar constantementeUm bom profissional na área de dados deve ter noções mínimas sobre códigos (linguagens de programação), algoritmos, além de lidar com um grande volume de informações. Sendo assim, é importante ter a força de vontade de estudar regularmente todos os dias, para desenvolver suas habilidades técnicas e estar antenado com as constantes atualizações.Proatividade em buscar soluçõesEssa é uma característica importante e que compõe o perfil de um data analytics. Isso não se relaciona somente à solução dos problemas do dia a dia da empresa, mas também a conseguir antecipar o que está por vir e prever possíveis situações.Por que investir na carreira de data analytics?Ao pesquisarmos sobre a carreira na internet, por exemplo, não é difícil encontrar informações sobre o crescimento e a relevância da área e o quanto ela é uma promessa para o futuro do mercado.De acordo com um levantamento do LinkedIn sobre as profissões em alta para 2021, a área de tecnologia, que inclui as carreiras relacionadas a dados, teve um enorme crescimento em 2020, ao contrário de muitas outras que foram afetadas durante a realidade pandêmica e o isolamento social. A rede social constatou que, dentre as 15 categorias de empregos em alta, a categoria relacionada à tecnologia correspondeu a 20% do total de oportunidades divulgadas na rede, o que representa muita coisa.Além disso, no guia salarial de 2021 da Robert Ralf, as funções relacionadas à análise de dados também estão entre as posições de destaque para os próximos anos.Com tudo isso, podemos concluir que as oportunidades sempre existirão para a área, mas a questão principal é a capacidade dos profissionais. Sendo assim, além de um bom preparo para construir a base de conhecimentos, é necessário esforço e aperfeiçoamento constante, haja vista que a tecnologia não para de avançar.E aí, ficou interessado na carreira depois de ler nosso guia de data analytics? Recomendamos que você também leia sobre o que é data warehouse e entenda tudo sobre esse conceito que tem aparecido com mais frequência nas empresas.Não deixe também de conferir nossos outros materiais gratuitos e ricos de conhecimento sobre dados ao seu dispor em nossa biblioteca de conteúdo e no Blog DH.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Ferramentas de busca: como descobrir os termos mais pesquisados  img
#Marketing

Ferramentas de busca: como descobrir os termos mais pesquisados

Todos os dias, milhares de termos são pesquisados na internet por pessoas que querem encontrar respostas para suas dúvidas ou necessidades. Por outro lado, as empresas também desejam ser encontradas e, para isso, precisam saber o que os seus usuários estão procurando. Com isso, as ferramentas de busca se tornam cada vez mais essenciais em um mercado tão competitivo, onde novas organizações surgem constantemente.Existem muitas páginas de busca disponíveis no mercado. Os exemplos mais conhecidos são os responsáveis pelas pesquisas gerais, como o Google e o Bing, mas existem muitos outros disponíveis na internet. Todas elas geram uma enorme quantidade de tráfego para sites diversos, que usam e abusam das ferramentas de busca e os benefícios que elas podem proporcionar ao seu negócio.Um bom marketing de conteúdo necessita das melhores palavras-chave em cada texto, seja em detalhes pequenos, como um título, por exemplo. Posto isso, acompanhe este artigo e saiba quais são as melhores ferramentas de busca e descubra os termos mais pesquisados de maneira assertiva.Como descobrir os termos mais pesquisados?Você sabia que se qualquer pessoa realizar uma pesquisa no Google, por exemplo, consegue descobrir também quais são as palavras-chave mais procuradas para determinado assunto?Vamos supor que o termo “ferramentas de busca”, assunto que estamos tratando neste artigo, seja relevante neste caso. Ao pesquisar no Google, uma lista de termos relacionados aparece imediatamente para você, conforme a imagem abaixo:Além disso, no rodapé das páginas de resposta, os termos mais procurados também são mostrados pelo próprio Google. Veja na próxima imagem:No entanto, essa maneira de descobrir os termos mais procurados exige um trabalho manual grande e muito tempo. Além disso, dessa maneira, também não aparecem outros termos relacionados aos produtos ou serviços, com os quais uma determinada empresa possa trabalhar, ou seja, o procedimento torna-se bastante raso.Com isso, o mais recomendável é utilizar as ferramentas de busca, para entender, com exatidão, as palavras mais buscadas pelo segmento de usuários que interessa a um determinado negócio.Quais as principais ferramentas de busca?A busca por palavras-chave é uma função frequente, pois o comportamento das pessoas está sempre mudando. Todos os dias, novidades surgem no mercado, ditando tendências e novas maneiras de solucionar problemas. Neste contexto, ao usar as ferramentas de busca, é possível identificar qual das palavras-chave atende as necessidades, independentemente do momento.Separamos as 7 principais ferramentas de busca. Confira:Google Keyword PlannerA ferramenta é gratuita e, com ela, os usuários podem obter as palavras-chave mais pesquisadas pelos usuários do Google. Ainda neste artigo, vamos te contar como utilizar esse planejador com mais detalhes. Continue a leitura.Keyword ToolCom uma interface simples e intuitiva, essa ferramenta é ótima para procurar novos termos e conseguir ranquear os mecanismos de pesquisa.SemrushBastante conhecida e utilizada no mercado, a ferramenta mostra quais são os sites que estão ranqueando organicamente com apenas uma palavra-chave específica.UbersuggestQuer resultados em textos, imagens, news e vídeos do Google? Essa ferramenta oferece essa funcionalidade, que é seu diferencial no mercado, mostrando também as palavras-chave que não estão no Google Keyword Planner.Search Combination ToolCom essa ferramenta, o usuário pode criar uma lista de palavras-chave. Para isso, ao utilizar a ferramenta, insira as palavras relacionadas ao seu negócio e uma combinação de termos será oferecida para utilização em conteúdos.Keyword SpySaiba e analise como os seus concorrentes estão conseguindo ranquear seus conteúdos com essa ferramenta.MozbarFuncionando como uma extensão para navegador, essa ferramenta permite acessar um determinado site e extrair informações sobre as palavras-chave pesquisadas.Como usar o planejador de palavras-chave do Google?O planejador de palavras-chave do Google (Google Keyword Planner) é uma ferramenta que auxilia os usuários a descobrir quais são os termos mais pesquisados pelas pessoas, seja qual for o assunto ou área, além de organizar os termos para o desenvolvimento de campanhas pagas (através do Google Ads) e/ou melhorias ao posicionamento orgânico de um site (SEO).Para ter acesso à ferramenta, é preciso ter uma conta no Google Ads. Para isso, entre no site e clique em “Começar agora”. Preencha todos os dados solicitados, como e-mail, senha, nome da empresa, entre outros. Por fim, clique em “Continuar”.Se você já possui conta, iniciará a partir daqui. Primeiro, é necessária a criação de uma campanha. Infelizmente, agora não é mais possível acessar o planejador de palavras-chave sem criar uma campanha, pulando a configuração com tutorial, como antes.Recomendamos que você apenas faça a simulação da criação de uma campanha, preenchendo as informações solicitadas e, ao final, selecione o pagamento por boleto bancário. Assim, não compromete a criação de uma campanha e o pagamento, sem realizar uma análise das palavras-chave previamente.Depois de criar o anúncio, você receberá um e-mail de confirmação do novo cadastro no Google Ads.Voltando para a ferramenta, na página inicial, clique em "Ferramentas e "Configuração” (ícone da chave combinada), em seguida em "Planejador de palavras-chave", conforme mostra a imagem abaixo:Para realizar a consulta, clique na primeira opção (imagem abaixo):A partir desta etapa, novos campos serão abertos e você poderá usar os filtros disponíveis. Pense em palavras e termos que o seu público-alvo pesquisaria, caso quisesse encontrar o seu produto ou serviço. Coloque todas essas sugestões no campo “Seu produto ou serviço”.Você também pode incluir palavras-chave negativas, ou seja, as palavras que não têm relação com sua empresa deixarão de ser exibidas. Por fim, clique em obter ideias e pronto! O planejador mostrará todas as sugestões, com base na média de pesquisas mensais dos últimos 12 meses.Não é demais essa ferramenta? Essa é uma de várias outras que você pode aprender e se tornar especialista ao realizar o curso de Marketing Digital da Digital House. Trata-se da melhor maneira de aprender e se preparar para os desafios da área.Através da utilização das melhores ferramentas digitais da educação durante a realidade pandêmica atual, as aulas e dinâmicas são realizadas com transmissão ao vivo pela internet. Ou seja, são 100% ao vivo, apesar de online. Os professores, que são grandes especialistas do mercado, aplicam os exercícios e testes durante as aulas, podendo ser com toda a sala ou em grupos fechados, sem interferência entre as partes.Além de toda a base de conhecimento adquirido, os alunos podem participar do programa de apoio à recolocação (gratuito), além de feiras de recrutamento exclusivas (Recruiting Day).Nós produzimos um conteúdo no Blog DH, contando como estão funcionando as aulas na Digital House. Veja também nosso artigo sobre dicas de como se organizar nos estudos à distância.Relatório de termos de pesquisaA estratégia de SEO (Search Engine Optimization) nos conteúdos é essencial para otimizar o mecanismo de busca das palavras-chave, as quais explicamos as melhores ferramentas para defini-las.O Google Analytics é uma das principais ferramentas para o fornecimento de termos de pesquisa, ou seja, os dados referentes às palavras mais buscadas pelos visitantes do seu site.Para acessar essa função, na parte de comportamento, clique em "Pesquisa interna" e, em seguida, "Termos de Pesquisa".Essa ferramenta é muito útil para entender tudo o que agrada ou não ao seu público e, assim, construir novos conteúdos, com novas palavras-chave, de acordo com os dados relevantes, além de aplicar melhorias em possíveis falhas em uma página web, por exemplo.Gostou de aprender sobre as ferramentas de busca? Recomendamos que você também leia sobre as 10 dicas na otimização para motores de busca em seu site, onde te explicamos tudo sobre esse tema que é tão importante para as empresas que aplicam o marketing digital em seus processos.Aproveite também e confira mais textos e materiais recheados de conteúdos relevantes para a sua jornada no Blog DH e na nossa biblioteca de conteúdo, para você aprimorar ainda mais os seus conhecimentos sobre marketing digital, além de outras carreiras dentro da tecnologia.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

 O que está em alta no mercado de trabalho?  img
#Carreira

O que está em alta no mercado de trabalho?

Estamos vivendo uma série de desafios, onde a economia, por exemplo, teve o PIB diminuído em 9,7% no segundo trimestre de 2020. Além disso, o mercado de trabalho também está sofrendo as consequências da crise, com o avanço da taxa de desemprego, que passa dos 14%, segundo o IBGE. Com o efeito deste números, vem a pergunta: o que está em alta no mercado? Ainda existe algum setor que valha a pena ser investido?Os efeitos da crise se espalharam em praticamente todos os setores, com impacto em diversas carreiras. Naturalmente, alguns campos sofreram menos do que outros e o mercado teve que se adaptar ao home office, por conta do isolamento social. No entanto, ainda no ano de 2020, algumas áreas passaram a ter indícios de recuperação e voltaram a operar de forma consistente e até impulsionada.Acompanhe este artigo e, além de entender o que está em alta no mercado, saiba quais são as principais tendências para quem busca ingressar em uma nova carreira e/ou quer estabilidade profissional e financeira.O que mais está em alta no mercado?Está mais do que claro. Ao pesquisar sobre o que está em alta no mercado, existe um setor que sempre predomina em qualquer previsão de tendência para o futuro: a tecnologia. Com a realidade pandêmica, as inovações e os processos digitais foram acelerados.O isolamento social alterou a forma das pessoas viverem. Com a população dentro de casa, todo mundo passou a buscar por entregas rápidas, delivery, entre outras opções. Embora tudo isso já existisse antes da pandemia, o período impulsionou a área, que agora está consolidada no mercado e é irreversível.A digitalização ocorreu em diversos setores e muitas empresas não estavam preparadas para isso. Sendo assim, cresceu  a demanda por profissionais como engenheiros de softwares, analistas de dados, marketing digital, linguagens de programação, para suprir as demandas criadas pelo novo comportamento da população. Conforme as empresas vão passando pelo processo de transformação digital para se manterem firmes no mercado, determinadas habilidades técnicas e competências se tornam mais necessárias.A Digital House oferece diversos cursos que formam especialistas dentro das áreas do futuro que demandam habilidades digitais, em aulas ministradas por professores que estão no mercado. Conheça os cursos de marketing digital, UX, dados, programação e negócios.Quais serão as tendências para os próximos anos no marketing?Não há dúvida. O marketing é uma das áreas que oferecem diversas profissões do futuro. Isso porque a atuação só vem aumentando e, para quem deseja ingressar nesse campo, o melhor momento de se preparar é agora!São muitas empresas existentes no mercado e, ao mesmo tempo, novas organizações, de diferentes portes, surgem constantemente. Isso faz com que haja mais competitividade e os gestores invistam em trabalhar sua imagem para o público, através das mídias digitais e a promoção de seus produtos e serviços.Neste cenário, o marketing digital é a atividade principal do ramo. De acordo com informações da Pesquisa Maturidade do Marketing Digital, desenvolvida pela parceria entre a Resultados Digitais, Mundo do Marketing, Rock Content e Vendas B2B, 94% dos entrevistados afirmaram usar o marketing digital como estratégia para crescer no mercado. E mais: 95% deles comentaram que as suas próprias estratégias ainda precisam de melhorias, abrindo mais demandas para novos profissionais que queiram ingressar na área.A internet é um dos recursos principais da Era Digital, onde a maior parte das pessoas troca informações e se comunica socialmente. Com isso, encontrar uma empresa sem site ou contas nas redes sociais, é praticamente impossível. Elas precisam promover o negócio e prospectar novos leads por meio dessas e outras ferramentas digitais.Este movimento das empresas para o ambiente online foi potencializado pela pandemia, onde até as organizações com pensamentos mais tradicionais entenderam a necessidade de aderir às estratégias digitais para se manterem firmes no mercado. Por isso, podemos concluir que o mercado de marketing está em um ótimo momento.A Digital House entende a importância da área e a sua tendência cada vez maior no mercado de trabalho. Confira as grades dos cursos de Marketing Digital e Marketing Digital Avançado e veja tudo o que você pode aprender, estudando em uma escola referência nas habilidades digitais da América Latina.Quais são as tendências para o futuro do software?Nos últimos anos, a área de desenvolvimento teve muitas mudanças. Novos dispositivos e modelos ditam formas de criar aplicativos e páginas web. A tendência é a tecnologia ficar cada vez mais próxima das pessoas, priorizando uma experiência do usuário cada vez melhor. Se você está questionando o que está em alta no mercado, esta também é uma ótima opção a ser considerada.Neste cenário, as empresas devem estar preparadas para flexibilizar suas rotinas, adotando as novas tendências de TI e no processo de construção das interfaces digitais, pensando em proporcionar o melhor ao cliente em seu resultado final.A computação em nuvem, por exemplo, permite que os desenvolvedores tenham seus processos mais flexíveis e integrados, não precisando necessariamente estar no ambiente de trabalho para elaborar uma ferramenta. Para isso, basta uma boa conexão com a internet para acessar seus frameworks e IDEs.Para a construção de interfaces, a área de User Experience (UX) é cada vez mais essencial. Desde descobrir as reais necessidades do público-alvo, aplicar um design responsivo, informações e conteúdos dispostos estrategicamente até a escolha certa das cores e imagens fazem parte de todo esse processo.Independentemente de qual meio de comunicação ou área, quando o assunto é tecnologia e habilidades digitais, as notícias sempre são sobre o crescimento constante do setor e as inúmeras oportunidades disponíveis no mercado.A Digital House tem consciência de todas essas tendências e oferece os cursos de Desenvolvimento Web Full Stack, Desenvolvimento Mobile Android e Desenvolvimento Mobile iOS, para quem possui interesse na área de programação e o curso de Experiência do Usuário (UX) para os apaixonados em criar produtos e interfaces que oferecem a melhor interação para cada cliente.Principais tendências para a área de dadosJá ouviram falar que o dado é o novo petróleo da atualidade? Pois é, todos os dias, muitas informações são geradas no mundo online. Com isso, as empresas estão sempre buscando informações relevantes nesse infinito universo, para melhorar e otimizar suas demandas e tomar as melhores decisões.A área abarca carreiras mais generalistas, como o analista, que formula novos conceitos e identifica informações em comum entre diferentes informações, vindos de diversas origens, campos e assuntos, para orientar o planejamento das empresas.Ao mesmo tempo, há áreas mais específicas, como o cientista de dados, que precisa de um background maior em determinadas habilidades, como matemática, estatística, computação e o especialista em inteligência artificial, que manipula os diversos softwares que operam e aprendem novos recursos por conta própria.A área é relativamente nova. Porém, quando se pesquisa o que está em alta no mercado, não há dúvida de que ela está superaquecida. Normalmente, as pessoas que ingressam no campo possuem diversas origens profissionais, como Estatística, Engenharia, Administração ou Economia.Em meio a sua trajetória de carreira, todos buscam uma especialização para adquirir os conhecimentos necessários e transitar de área. Sendo assim, qualquer pessoa possui potencial para ingressar no campo.De acordo com um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), cerca de 420 mil novas vagas no mercado de tecnologia devem ser criadas até o ano de 2024. No entanto, as previsões apontam que 150 mil delas não serão preenchidas por falta de profissionais qualificados.Se você está pensando em ser um profissional da área de dados, este é o melhor momento para começar esta jornada. Com pouca gente qualificada para muita oferta por parte das empresas, quem se interessa por este universo já está à frente da concorrência, considerando a alta possibilidade de alcançar sua estabilidade profissional e financeira.Recomendamos que você confira a grade completa dos cursos de Data Science, Data Analytics e Inteligência Artificial (IA) da DH. Eles preparam o aluno para lidar com os desafios do dia a dia da melhor maneira. Termine o curso com um portfólio completo, contando também com o projeto integrador para se colocar no mercado de trabalho.Nós acreditamos que a educação profissional deve estar sempre aliada com o desenvolvimento pessoal. Temos um departamento de carreiras que oferece cursos complementares, palestras, plantão de dúvidas e apoio na transição de carreira e novas oportunidades aos alunos. Nossos dados confirmam que a Digital House tem 95% de empregabilidade dos alunos.Se você gostou deste artigo, baixe também o nosso mapa de carreiras digitais, e veja quais são as áreas e profissões que estão em alta, além de como é a jornada profissional, os panoramas de mercado e o salário médio de cada uma.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)